Uma visão bíblica sobre os narcisistas.

Atualmente existem vários canais e sites que falam sobre os comportamentos das pessoas com transtorno de personalidade narcista. Estes canais costumam citar o DSM-5, o manual de diagnósticos da associação psiquiátrica, aponta os traços seguintes:

  • Uma sensação exagerada e infundada da sua própria importância e talentos (grandiosidade).
  • Preocupação com fantasias de realizações ilimitadas, influência, poder, inteligência, beleza ou amor perfeito.
  • Convicção de que eles são especiais e únicos e devem associar-se apenas com pessoas do mais alto calibre.
  • Necessidade de ser incondicionalmente admirado.
  • Uma sensação de merecimento.
  • Exploração dos outros para alcançar objetivos próprios.
  • Falta de empatia.
  • Inveja dos outros e convicção de que os outros os invejam.
  • Arrogância e altivez.

De acordo com os psiquiatras e psicólogos que divulgam as informações sobre as pessoas que possuem este transtorno de personalidade,  o diagnóstico requer que ao menos 5 destas características sejam evidenciadas na vida de um narcisista, um numero inferior a 5 indica só indica que existem alguns traços, ou talvez episódios, que todos podemos em algum momento vivenciar. E existem tipos distintos de pessoas narcisistas, existem aqueles que são perversos, existem alguns que são ocultos. Realmente, para quem deseja maiores informações, este blog não é o mais indicado, aqui nós estamos somente comparando os comportamentos considerados narcisistas com aquilo que está escrito na Palavra de Deus. Quem tiver pouco conhecimento sobre o assunto, há a necessidade de buscar literatura específica, ou apoio de especialistas da área médica. Ou ainda buscar os canais onde as pessoas dividem experiências, existem canais até mesmo de psiquiatras e psicólogos que trazem estes materiais e que são bastante esclarecedores.

Pelo pouco que sabemos, os narcisistas são pessoas que sofrem com a autoestima. Elas criam uma falsa imagem para apresentar para os outros, porque têm necessidade de sentirem-se admiradas. Há quem diga que são verdadeiros artistas de Hollywood, quando encenam serem as melhores pessoas do mundo; gostam de manipular pessoas empáticas, no intuito de conseguirem que estas reconheçam suas qualidades, contudo estas qualidades são máscaras para conquistar a credibilidade e conseguirem destas pessoas a satisfação de receberam atenção, elogios.

Olhando para este quadro, quais versículos nos falariam sobre estes traços de personalidade? E o que a bíblia nos fala sobre eles?

Em Gênesis foi narrado o episódio de dois irmãos, um sentia inveja do outro. Deus contemplou a Caim e ao seu desejo de aniquilar seu irmão por não suportar que este fosse melhor do que ele. Ele queria somente para ele os elogios que Deus fazia para Abel.

Abel foi pastor de ovelhas, e Caim foi lavrador da terra. Ao cabo de dias trouxe Caim do fruto da terra uma oferta ao Senhor. Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas, e da sua gordura. Ora, atentou o Senhor para Abel e para a sua oferta, mas para Caim e para a sua oferta não atentou. Pelo que irou-se Caim fortemente, e descaiu-lhe o semblante.” (Gênesis 4. 2-5).

Aqui há em Caim um dos traços do que hoje os especialistas tratam como transtorno de personalidade narcisista: a inveja. Caim ofereceu a Deus uma oferta, aparentemente para agradar a Deus, mas o desfecho retrata que a intenção de Caim era a atenção de Deus para ele, o elogio, ele queria conquistar a Deus. Abel pegou a sua melhor ovelha, e entregou para Deus como uma oferta, almejando agradar a Deus. Quando damos algo para alguém, qual será a nossa intenção? Sermos amados ou estamos fazendo algo por amor? Louvamos a Deus com qual intenção? Abel entregou o seu melhor a Deus por amor, para a alegria de Deus, gratuitamente, sem interesse, sem desejar nada em troca. E Deus é onisciente. Ele sabe quem são os interesseiros, os que usam seu nome para glória pessoal. E Ele não recebe as ofertas falsas, que possuem segundas intenções.

Isso deixou a Caim profundamente frustrado. Como alguém pode ter feito algo que lhe atrapalhasse? Essa pessoa teria que ser impedida. Ele pensou que matando Abel poderia bajular a Deus livremente e Deus o manteria abastecido de gratidão, de elogios, e ele poderia se sentir especial. Ele desejou eliminar a concorrência. Pois é, o invejoso não olha para o irmão como concorrência, se esta pessoa obtiver algum reconhecimento ou honra maior do que a do invejoso, ele quer aquele louvor para ele. Ele não quer fazer por onde merecer, ele não fica feliz com a capacidade das pessoas em se destacarem mais do que ele. Ele se sente mal com as realizações dos outros, e, se for um Caim, tentará destruir a imagem desta pessoa que está cuidando da sua vida, e alcançando um retorno merecido.

Não é assim que descrevem o narcisista? Ele possui um problema interior, em sua autoestima. Ele necessita de elogios. Ele precisa de atenção. Ele precisa se sentir especial. E ele agrada as pessoas com este objetivo. Ele prega bonito com este objetivo. Ele trata pessoas bem com este objetivo. Na verdade não é um ato voluntário para o próximo, sem necessidades de recompensas. É algo estudado para satisfação pessoal do narcisista. Sabem aquelas pessoas que filmam atos bondosos? Que só fazem propaganda pessoal sempre positiva? Do quanto oram, do quanto jejuam. Não há nada errado com ofertar, louvar, orar, pregar, etc. A questão é a intenção, é para Deus ou para demonstrarmos nossos feitos para recebermos elogios, atenção, ou massagear nosso ego?

Jesus também falou algo sobre as pessoas que oram nos templos em prol de serem vistas pelos homens, gostam das primeiras cadeiras. Aquelas pessoas que expressam diante dos outros seu enorme amor e adoração a Deus:

“Acabando Jesus de falar, um fariseu o convidou para almoçar com ele; e havendo Jesus entrado, reclinou-se à mesa. O fariseu admirou-se, vendo que ele não se lavara antes de almoçar. Ao que o Senhor lhe disse: Ora vós, os fariseus, limpais o exterior do corpo e do prato; mas o vosso interior está cheio de rapina e maldade. Loucos! quem fez o exterior, não fez também o inferior? Dai, porém, de esmola o que está dentro do copo e do prato, e eis que todas as coisas vos serão limpas.   
Mas ai de vós, fariseus! porque dais o dízimo da hortelã, e da arruda, e de toda hortaliça, e desprezais a justiça e o amor de Deus. Ora, estas coisas importava fazer, sem deixar aquelas. Ai de vós, fariseus! porque gostais dos primeiros assentos nas sinagogas, e das saudações nas praças. Ai de vós! porque sois como as sepulturas que não aparecem, sobre as quais andam os homens sem o saberem.” (Lucas 11. 37-44)

Em todos os lugares podem existir pessoas vaidosas, invejosas. Não podemos nos esquecer do maior dos narcisistas de todos, que foi o diabo, que desejou simplesmente ser Deus e faz de tudo para destruir aquilo que é do Senhor. Porque sera? Ele quer receber adoração que Deus recebe. Ele ousou fazer Jesus o adorar por poder. Ele daria a Jesus muito poder terreno em troca de adoração. É algo muito maligno.

Amados, estas características são de pessoas que estão em trevas. Que nós tenhamos o cuidado de olharmos para os nossos corações com o fim de nos encontramos libertos destes interesses narcisistas. Que o Senhor opere em nós todos os dias os frutos do Espírito Santo:

Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne.
Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis.
Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei.
Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação, impureza, lascívia,
Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias,
Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.
Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.
Contra estas coisas não há lei.
E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências.
Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito.
Não sejamos cobiçosos de vanglórias, irritando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros.

Gálatas 5:16-26

 

 

 

 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s